Acordar cedo e manhãs mais apetecíveis – II

Acordar cedo e manhãs mais apetecíveis – II

Prometi que contaria como é a minha rotina matinal, sempre que acordo muito cedo. Também fiquei de vos dar algumas ideias para criarem a vossa própria rotina e, assim sendo, vamos a isso.

A minha rotina é apenas a minha. Não somos todos iguais e não temos todos os mesmos gostos mas, se de alguma forma vos inspirar e puder contribuir para melhorar as vossas manhãs, maravilha! Deveria dizer que a primeira coisa que faço é lavar a cara, para despertar… mas não, eu não quero despertar assim tão de repente, por isso a única coisa que faço é refrescar a boca, bochechar e, a seguir, beber lentamente um copo de água morna com umas gotinhas de limão (muitas vezes, à janela). Ah! Entretanto, já dei comida à gata, senão a gritaria é tal, assim que saio do quarto, que é capaz de acordar a casa inteira. E depois, rego as plantas, se for dia disso.

Quando estou em maré de fazer ginástica (que devia ser sempre, que bem preciso), coloco um vídeo do YouTube e sigo 15mins de trabalho de pernas e braços. Quando preciso de acordar a coluna, gosto de me esticar um pouco e sigo um vídeo de yoga ou body balance. Mais do que isto, de manhã, a minha cabeça não permite. Exercício físico intenso, a esta hora, provoca-me enxaqueca.

Agora sim, já acordada, preparo o meu primeiro pequeno-almoço, papa de aveia. Cozo no fogão com água e deixo arrefecer. Enquanto isso, serão umas 6:20 e começo a minha rotina no wc.

Este pequeno-almoço – aveia adoçada com mel e frutos secos (nozes são imprescindíveis) – é tomado no sofá, com a gata ao lado, a ver televisão (algo curto, no Netflix ou no YouTube, que me deixe bem disposta, nada de trânsito ou notícias, não gosto).

Perto das 7h entro no banho porque, quando sair, já o resto da malta acordou e precisa do espaço.

O que se passa depois é o que acontece em todas as casas: arranjo-me, faço a cama, vejo se a nossa miúda precisa de algo, preparo lanches e almoços para levar e tomo o segundo pequeno-almoço. Sim, a aveia tem o poder de me deixar com fome 45minutos depois.

Malta, já tentei ler quando me levanto mas, para além de não gostar de acender luzes a essa hora (normalmente, ando na penumbra), dá-me muito, muito sono, mas há quem consiga e goste mesmo de o fazer. Outra coisa que se pode fazer – que eu às vezes faço – é planear o dia, estabelecer objetivos ou fazer listas (de compras, de ideias, de tarefas,…)… ou escrever sonhos. Uma coisa que eu gostava mesmo de começar a fazer é escrever. Escrever. Qualquer coisa. O que nos vier à memória. Do tipo, mandar tudo o que nos vai na alma para o papel. Escrever três páginas! Há quem diga que é maravilhoso e libertador. Verbalizar ajuda a organizar ideias, obriga-nos a refletir um pouco e a colocar pensamentos no lugar. Acredito que seja até uma forma de esvaziar a cabeça e, se for seguida de um bom banho, seja até altamente revigorante! Acho que quero isso para mim… um dia destes.

Uma coisa é certa, se queremos gostar das nossas manhãs e até mesmo ansiar por elas, temos que definir uma rotina cheia de prazeres. Se formos do género ‘maníaco’ de limpezas e arrumações, porque não aproveitar para dar um jeito aqui ou ali? Se formos do género “mudanças e decor”, porque não dedicar um bocadinho a mudar um canto, um armário, uma prateleira? Se formos do género “atualizado”, podemos reservar tempo para ler o jornal. Se formos mais “físicos”, é sair para uma corridinha ou um passeio até à padaria e presentear os nossos com pão quentinho. E agora esta que eu adoro: se tivermos um sonho, um projeto há muito na gaveta (ou há pouco, não interessa), um daqueles projetos paixão para o qual nunca temos tempo, é aqui que ele se pode encaixar e fazer-nos saltar da cama. No meu caso é este 52. Quantas vezes este blog me faz saltar da cama mais cedo! Mas pode ser um qualquer outro projeto pessoal: uma ideia de negócio, uma investigação, uma invenção, a escrita de um livro, uma bricolage, uma coleção,…

Por aqui se confirma que cada qual fará a sua manhã a seu gosto. E que essa rotina não tem que ser um peso, uma preocupação ou pressão. Pelo contrário, tudo isto só vale a pena se servir para nos descontrair e nos fizer bem. E se assim for, acordar cedo será muito natural, “tão natural como a sua sede”.

Bons dias!

Carlota

1 Comentário
  • Emilia Nazareth
    Publicada às 08:20h, 04 Outubro Responder

    Hoje, como muitas vezes acontece, levantei-me cedo. Uma das minhas manias, antes de qualquer coisa, é ir fazer uma visita às minhas plantas que tenho na varanda e mimá-las, pela fresquinha. Dá-me um gozo danado olhar para elas, tocar-lhe, falar-lhe… acho que elas também gostam da minha atenção!
    Agora, enquanto todos dormem, vim visitar o 52 para ver se havia novidades! Assim não faço barulho a cirandar pela casa. Se eles gostam de dormir mais um bocadinho, deixá-los dormir.
    Todo este relambório, vem a propósito do post que acabei de ler e de que gostei muito.
    A naturalidade, a leveza do texto…convida à leitura e até me inspirou para fazer este comentário. Como vês, valeu a pena! Mesmo sem ser meu propósito escrever qualquer coisa, a esta hora da manhã, estou a fazê-lo (em prática, uma das sugestões). Outras se seguirão. Obrigada por me refrescares a memória com as ideias que sugeres.
    Beijinho para a minha musa inspiradora!

Publicar Comentário