Outubro 2016

Desta é que foi! O Eme esmerou-se, fez uma casa feliz e são muitas as mensagens de parabéns que temos recebido através do Facebook e do Instagram. Obrigada — mesmo! — a todos os que nos acompanham e vibram com os nossos feitos! Na realidade, muito do que fazemos, fazemo-lo por nós, pelos nossos amigos, mas sobretudo por vocês, que nos acompanham por aqui, a quem queremos mostrar que nada na bricolagem é um bicho de sete cabeças. Quanto à originalidade deste projeto, temos só que voltar a frisar o seguinte: o projeto não é nosso, ou melhor, a imagem não é nossa. Os pais tinham uma imagem do que queriam e nós fizémos o estudo e adaptação às dimensões necessárias e às necessidades específicas do quarto e das crianças. Encaixes, soluções de montagem, todo o projeto de execução foi desenvolvido aqui e, depois, a construção. E mais palavras para quê? Aqui fica um apanhado do percurso deste DIY. Para mais detalhes, selecionem a categoria BELICHE.     Feito! Pronta a sair do atelier, foi para as suas novas instalações. Como foi pensada para ser montada por módulos, foi relativamente fácil transportar todas as peças em dois carros. E lá foi ela!     Sonhos felizes, Mia e Lucas!...

Não é preciso ser-se "totó" para desconhecer a diferença, na prática, entre uma aparafusadora e um berbequim! Basta que nunca se tenha precisado destas ferramentas; basta que se tenha adquirido recentemente a primeira casa; basta que, finalmente, nos tenhamos decidido a poupar algum dinheiro não chamando um "mestre de obras" para nos colocar um quadro; ou basta até que a pessoa que habitualmente fazia isso em casa, já não o faz mais...

Há uns 15 anos, numa passagem de ano em casa de um amigo, conversávamos na sala e preparávamos um fondue, enquanto o óleo aquecia na cozinha. Conversa puxa conversa, nunca mais nos lembrámos do óleo, que aqueceu tanto que incendiou. Quando, da sala, vimos o clarão que saía da cozinha, corremos para lá e já as chamas corriam por debaixo do armário de parede. Aflitos, tentámos resolver o problema como podíamos e só me lembro de alguém dizer "não deitem água, abafem o fogo!". Assim fizemos, já não me lembro como, mas houve certamente bastantes estragos. Ninguém está livre de um pequeno incêndio, sobretudo na cozinha. Conscientes disso, temos na nossa uma manta corta-fogos (ou manta ignífuga ou cobertor anti-chamas). Talvez tenhamos comprado numa dessas conhecidas lojas de bricolage ou no Ikea. Existe em vários locais e com vários tamanhos e preços, mas não é muito caro e vale o investimento já que é muito eficaz para sufocar pequenos incêndios.     Temos que arranjar outra para o carro...