Obra

Desde que esta porta apareceu nas primeiras fotografias, que várias pessoas nos perguntaram onde comprámos o sistema de correr. Prometi que faria um artigo no blog sobre este assunto e, por isso, aqui está! Desde sempre imaginámos que, para um espaço como este, do nosso atelier, a porta de correr ideal (para o wc) seria vistosa e assumiria as ferragens, o sistema de correr. Não foi fácil encontrar um sistema de preço acessível. O que encontrámos nas lojas de bricolage era muito caro. Fomos, então, pesquisar na internet, e eis que nos apareceu este equipamento, com um valor muito mais em conta. Não sei se por ser mais barato – ou se serão todos assim –, mas este sistema deu uma trabalheira a montar! Foi preciso resolver problemas atrás de problemas. 1 - Se o chão for irregular a porta pode não correr com facilidade ou, pelo contrário, descair em demasia; 2 - Se a parede for de pladur, o peso torna-se demasiado e a porta+sistema tendem a descair (nós tivemos que reforçar a parede por trás, com uma barra, prensando a parede); 3 - O sistema vem com dezenas de peças. É preciso gostar muito de puzzles, para as montar; 4 - As roldanas têm que ser alinhadas com rigor (as nossas podiam ter ficado melhor); Coçámos a cabeça, montámos, voltámos a coçar a cabeça, desmontámos, voltámos a montar, levámos as mãos à testa, transpirámos e praguejámos! Ainda assim, valeu a pena (diz aqui a Carlota que nem lhe tocou). A porta fica aqui mesmo linda neste estúdio! Deixo-vos algumas imagens do efeito e do próprio sistema, para que possam decidir se querem algo assim do género nas vossas casas ou escritórios. ;-) Este é o batente da esquerda que faz a porta reduzir a velocidade e travar suavemente; ao mesmo tempo é o que a prende para que se mantenha fechada e não volte para trás. À direita tem outro. Terá as mesmas funções que o da esquerda, se a porta for suficientemente grande para chegar aos dois. Para nós não tem utilidade, já que a nossa porta é estreita e colocámos o travão (no chão) a...

Uma designer do atelier disse um dia que "nesta empresa até dá vontade de tirar os sapatos e trabalhar descalça". Estávamos no espaço antigo, pavimento de soalho flutuante, e nunca mais me esqueci da sensação boa que é ouvir dizer que o nosso espaço é confortável (e limpo). De facto, por aqui, de vez em quando, tiramos os sapatos. Foi por isso, por sensações como essa, que resolvemos pintar o chão do novo espaço de branco, uma cor inusitada, luminosa e "limpa"! Estivemos muito perto de o deixar como estava, cinzento e com as marcas de uso. Mandar pintar um pavimento destes (industrial, com uma área grande, com uma tinta própria, de uma cor clara,...

E aqui está o nosso trabalho do passado fim de semana – a substituição da velha vedação do jardim (em pvc e rede) por uma de madeira, mais bonita e natural. Fez tudo parte de um acordo com o vizinho, em que um fornecia os materiais e o outro a mão-de-obra. E correu tão bem, que resolvemos estender a outras zonas do jardim! Já antes tínhamos colocado vedação em madeira numa pequena área ao lado, que dava para a rua, mas foi tão trabalhoso que nos ficámos por esse pedaço. Desta vez, encontrámos no Brico Depôt esta, tão simples de fazer! Publicámos algumas imagens no Instagram e, como recebemos vários pedidos de informação, aqui fica o passo a passo como colocámos a nossa vedação no jardim   Primeiro, retirámos toda a velhinha vedação e colocámos um prumo de um dos lados do muro. Estes prumos são ótimos pois é onde encaixam, de forma muito simples, as ripas horizontais. Depois,  marcámos o sítio onde iria ser colocada a ferragem que segura os prumos seguintes e, como o muro não é direito (nunca são!), desbastámos um pouco, nivelámos e aparafusámos a peça. Em seguida, cortámos dois prumos com a altura pretendida e unimos um ao outro, aparafusando. Encaixámos na peça de metal, nivelámos, medimos, também, em cima com uma ripa horizontal, e aparafusámos os prumos. Presos os prumos, de um lado e do outro, é só ir encaixando as ripas horizontais. E vai-se fazendo assim até chegar ao final do muro. Altura em que se coloca o último prumo. Agora, as ripas horizontais terão que ser cortadas com a medida que resta. E chegámos ao final do muro! No entanto, reparem que o acabamento superior não é muito bonito, pois ficou com o encaixe das ripas visível e acima dos prumos (que tinham que ter a altura do portão e da vedação lateral). Então, cortámos o excesso da última ripa e boleámos, para um acabamento mais bonito. No entanto, também existem uns remates para colocar no final, caso pretendam. No final, envernizámos com verniz de exterior, na cor mogno...

A pergunta impõe-se: que quantidade louca de madeira era aquela que apareceu no Instagram e no Facebook? Há projeto novo no 52? O que andam aqueles – nós, portanto – a fazer agora? Comecemos pela mais nova: entre o estudo e as aulas de dança, continua a criar coisas (que nós achamos) incríveis. Nem imaginam o que esta miúda faz, sossegada no seu canto, para além de gerar caos. Em breve, tentarei arranjar um bocadinho para partilhar aqui. Eu, estou com um novo projeto de ilustração em mãos, uma exposição de ilustração em Almeirim e um grande e novo desafio nos braços...

Ao ouvir a mensagem de Ano Novo do Presidente da República, não pudemos deixar de nos rever em muitas das suas palavras e expressões. Também para nós 2017 foi um "estranho e contraditório ano, que muito exigiu de nós". Tivemos muitas alegrias, como algumas parcerias conseguidas com marcas de referência (sinal de que somos merecedores da sua confiança), como a concretização de projetos importantes e como o facto de termos sido nomeados para Blog do Ano na categoria de Decoração (sem esquecer todas as mensagens incentivadoras que nos foram chegando). Mas também tivemos um ou outro infortúnio, ainda alguma instabilidade financeira e novidades menos boas a nível profissional, o que colocou à prova a nossa capacidade de resistência. Por isso, estamos felizes por entrar em 2018, na expetativa de ser um ano um pouco mais tranquilo, mais estável e, ao mesmo tempo, com mais trabalho e menos estagnação. Somos malta criativa, somos malta que faz acontecer e somos malta que gosta de partilhar!...

Eis aquilo que nos tirou os últimos fins-de-semana, folgas e feriados, noites e quaisquer minutos de descanso! Ora aqui está o espaço de ateliers de Halloween criado para um dos nossos clientes. Qual casa, qual remodelação ou restauro, qual quê! A nossa atenção, nos últimos tempos, foi toda para a criação e produção deste espaço muito especial...