natural x industrial

natural x industrial

Ando há meses para tratar das nossas plantas em vaso…
De tanto aguardar estão em sofrimento, coitadinhas. E olhem que, para catos e suculentas chegarem ao ponto as que as nossas chegaram, é preciso muita displicência e desleixo!
Ontem, a meio do dia de trabalho, já cansada dos desenhos e do computador, olhei em volta e cheguei à conclusão que faltava vida na minha sala.
Rapidamente, fui à varanda e retirei deste vaso umas suculentas sofridas.
suculentas_4
 
Peguei em frascos que tinha por cá — costumamos lavar e guardar alguns frascos de alimentos em conserva — e, com uma caneta rotuladora branca, desenhei-lhes umas carinhas fofas.
Depois, enchi-os com terra e enterrei a raiz das plantas. Tão simples quanto isto!
Eis o resultado:
 
suculentas_2
suculentas_3
 
Propositadamente, assumi o frasco sem esconder a parte onde a tampa enrosca. Podia enrolar corda, fita ou outro fio para disfarçar, mas gosto do ar industrial do frasco versus o natural das plantas.
Agora, estão aqui ao meu lado, para purificar-me a vista sempre que estiver cansada.
E não tenho a menor dúvida que vão pegar e desenvolver-se bem, porque estas são das rijas!
Mas é possível conceber uma casa sem, pelo menos, uma plantinha? Não sei como…
Carlota

Sem comentários

Publicar Comentário