Outubro 2017

Pois é, há muito tempo que recebemos mensagens com questões acerca da organização da casa e também a perguntar se não fazemos workshops de organização. Também recebemos algumas mensagens com questões relacionadas com a organização dos espaços das crianças e a pedir dicas e soluções para o roupeiro, brinquedos e espaço de estudo. Pois unimos o Cinquenta e Dois ao nosso atelier Nósnalinha e criámos o primeiro projeto conjunto, numa simbiose perfeita – os Ateliers de Organização Pais e Filhos! Pois então cá estão. Desta vez, em Coimbra, no Forum Coimbra – um espaço lindo, muito bem organizado e super fashion! E para um espaço lindo...

E não é que aconteceu? Fomos selecionados para integrar a lista de quatro blogs sujeitos a votação para a escolha dos Blogs do Ano na categoria Decoração. Ooooohhhh, que maravilha! Quando nos inscrevemos era só isto que desejávamos: sermos selecionados para que o nosso blog tivesse mais visibilidade e mais seguidores. Achámos que não havia muitos blogs com esta temática e que podíamos ter uma hipótese. Depois, começámos a perceber que havia...

Já por aqui foi dito que na génese deste blog esteve uma vontade de querermos habitar e trabalhar num espaço mais tranquilo, organizado e inspirador. Mas, ainda antes de podermos organizar os espaços, duas grandes tarefas teriam que ser feitas: algumas obras de melhoramento e renovação da casa e muito "destralhanço". Ao fim de 20 meses nós confirmamos a teoria: sem retirarmos de nossas casas tudo aquilo que está a mais, que está guardado e não usamos, tudo o que, de facto, não necessitamos, sem olharmos e analisarmos verdadeiramente para o que temos e fizermos uma triagem, é impossível organizar a casa! Organizar implica destralhar, ponto final. A nossa sala, objeto de remodelação completa, é o exemplo maior da nossa confirmação da teoria da Marie Kondo: se só nos fizermos rodear das coisas de que realmente gostamos e nos fazem felizes, e descartarmos tudo o resto, nós ficaremos BEM. Ficaremos com uma vida mais facilitada no que toca a limpezas e arrumações, com menos peso sobre os ombros, com menos "coisas" que não nos deixam avançar, seguir em frente, com uma sensação maior de bem-estar e felicidade...

Olhando globalmente para a nossa sala ninguém diria que muitas das soluções decorativas foram executadas por nós. Desde tetos em madeira à pintura de portas, de candeeiros de parede a uma prateleira e diversos outros objetos decorativos, muito trabalhámos neste espaço! Por isso é que, agora, nos sentimos aqui tão bem. É nosso, mesmo nosso, imaginado e construído por nós, com peças executadas com muito carinho e envoltas em momentos de grande satisfação (e uma ou outra irritação, que fazem parte do processo da satisfação final).     A poupança financeira foi enorme mas, de outro modo, nem seria possível renovar a sala. O nosso (reduzido) orçamento foi, sobretudo, para as tintas (paredes, tetos e portas), massas, cortinados para uma janela e quatro cadeiras novas. Assim, de repente, não me lembro de nenhum outro gasto maior...