Outubro 2016

Há uns 15 anos, numa passagem de ano em casa de um amigo, conversávamos na sala e preparávamos um fondue, enquanto o óleo aquecia na cozinha. Conversa puxa conversa, nunca mais nos lembrámos do óleo, que aqueceu tanto que incendiou. Quando, da sala, vimos o clarão que saía da cozinha, corremos para lá e já as chamas corriam por debaixo do armário de parede. Aflitos, tentámos resolver o problema como podíamos e só me lembro de alguém dizer "não deitem água, abafem o fogo!". Assim fizemos, já não me lembro como, mas houve certamente bastantes estragos. Ninguém está livre de um pequeno incêndio, sobretudo na cozinha. Conscientes disso, temos na nossa uma manta corta-fogos (ou manta ignífuga ou cobertor anti-chamas). Talvez tenhamos comprado numa dessas conhecidas lojas de bricolage ou no Ikea. Existe em vários locais e com vários tamanhos e preços, mas não é muito caro e vale o investimento já que é muito eficaz para sufocar pequenos incêndios.     Temos que arranjar outra para o carro...

... É o que me ocorre dizer depois de ver a nossa mais recente "obra". A ideia foi terminar o canto de estudo da Ca sem gastar muito, aproveitando os restos de contraplacado que havia cá por casa (que este mês já estamos para lá de fartos de gastos! Mês duro este, não? Inscrições nisto e naquilo, mais livros de leitura obrigatória, gramáticas e dicionários de línguas pedidos já depois das aulas começarem... nunca mais acaba...). Foi uma ginástica e tanto! Não estou a falar financeiramente (que essa também), mas conseguir fazer prateleiras jeitosas com os restos de madeira que tínhamos. Mas — como é que se diz? — a necessidade aguça o engenho, não é? E pronto! Nada como umas prateleiras em z para conferir mais graça ao canto, apoiar os livros à esquerda e à direita e solucionar o problema de conseguir chegar de um lado ao outro com placas pequenas. Cortámos, lixámos, envernizámos, colámos e pregámos. Foi então que eu disse: "Deixa estar, filha, que este fim-de-semana a mãe coloca as prateleiras." Foi então que ela disse: "Oh, my God!" Foi então que o pai disse: "Deixa estar, filha, o pai coloca." :-D Colocar as prateleiras foi outra ginástica e tanto!!!... Houve que pensar em distribuir, da melhor forma, forças e pesos, e os suportes que arranjei, em metal — tinham que ser mesmo simples e pequenos para não estragarem a estética — só consegui encontrar numa loja chinesa. Bom, houve praguejamento nesta casa!!! Porque não vinham com noventa graus, porque eram tortos, porque eram uma treta, porque.. porque... Depois de alguma transpiração, para que tudo ficasse perfeitamente nivelado, lá ficaram... perfeitas, eu acho! Mas houve quem dissesse: "Isto não ficou nada bem!"     Relaxa, Eme, o ótimo é inimigo do bom... estão DE SONHO. E, finalmente, a Ca tem o seu cantinho terminado. Carlota...

Quando, no início deste ano, decidimos tornar a nossa casa e atelier locais mais cuidados, inspiradores e serenos, já sabíamos que iríamos ter muuuuito trabalho! Conviver diariamente com os verbos "arrumar", "organizar", "arranjar", "criar", "restaurar",...

Ainda no verão e com um fim-de-semana destes, cheio de sol e calor, até é estranho falar em dias frios, mas nada como aproveitar este tempo para preparar as mantinhas de inverno. Comprei-lhes um miminho e tudo...