DIY

Eis aquilo que nos tirou os últimos fins-de-semana, folgas e feriados, noites e quaisquer minutos de descanso! Ora aqui está o espaço de ateliers de Halloween criado para um dos nossos clientes. Qual casa, qual remodelação ou restauro, qual quê! A nossa atenção, nos últimos tempos, foi toda para a criação e produção deste espaço muito especial...

Pois é, esta casa tem tantas melhorias para fazer que o orçamento por divisão é limitadíssimo. As obras vão sendo feitas na medida das possibilidades, mês a mês. A última remodelação, um pequeno hall entre a sala, a cozinha e o escritório, coincidiu com setembro, um mês de muitas despesas – o regresso às aulas, a compra de material escolar, a inscrição em atividades,...

Olhando globalmente para a nossa sala ninguém diria que muitas das soluções decorativas foram executadas por nós. Desde tetos em madeira à pintura de portas, de candeeiros de parede a uma prateleira e diversos outros objetos decorativos, muito trabalhámos neste espaço! Por isso é que, agora, nos sentimos aqui tão bem. É nosso, mesmo nosso, imaginado e construído por nós, com peças executadas com muito carinho e envoltas em momentos de grande satisfação (e uma ou outra irritação, que fazem parte do processo da satisfação final).     A poupança financeira foi enorme mas, de outro modo, nem seria possível renovar a sala. O nosso (reduzido) orçamento foi, sobretudo, para as tintas (paredes, tetos e portas), massas, cortinados para uma janela e quatro cadeiras novas. Assim, de repente, não me lembro de nenhum outro gasto maior...

Lembram-se destes frascos que reciclámos?   https://52.pt/blog/organizacao/dica-diy/ Pois é, entretanto tiveram um upgrade mas nunca cheguei a partilhar. Acrescentei contas e missangas à tampa e ficaram mais delicados. Os nossos estão no quarto de banho e continuo a achá-los lindos, sempre que lhes pego! Aqui fica como fiz:     Com o martelo e um prego fiz um furo na tampa; Passei, pelo interior da tampa, um arame fininho com uma conta a servir de travão e, da parte de fora, coloquei mais uma conta e uma missanga. No final, enrolei um pouco o arame para prender e cortei o excesso. Simples, mas trabalhinho de paciência.       É um trabalho giro para nos entretermos numa tarde de férias!...